Lenny Kravitz na Altice Arena

Lenny Kravitz regressa a Portugal em 2020. O músico irá actuar na Altice Arena, em Lisboa, no dia 25 de julho.
Este concerto faz parte da digressão “Here to Love”, de apoio ao seu último álbum, “Raise Vibration”, editado em 2018.
Os bilhetes para o espectáculo, que marca igualmente o regresso de Kravitz à sala onde já atuou por duas vezes (2009 e 2018), já estão à venda e os preços
variam entre os 35 euros (balcão 2) e os 59 euros (golden circle).

Rádio Comercial, a mais ouvida em 2019

A Rádio Comercial termina o ano de 2019 com um reforço nas audiências. Os resultados da 5ª Vaga do Bareme Rádio da Marktest, estudo de referência para o mercado de rádio em Portugal, confirmam a liderança da Comercial, que mantém esta posição pela décima vaga consecutiva, e agora com a marca de 18,5% de Audiência Acumulada de Véspera (AAV), o principal indicador de medições de audiência do meio Rádio, tendo registado um crescimento de 11,4% relativamente ao período homólogo.
A tendência registada desde o início de 2019 manteve-se até ao fecho do ano com valores acima dos 18 pontos percentuais de AAV, o que equivale a aproximadamente 1,6 milhões de ouvintes, diariamente.

Cat Stevens, Concerto em Portugal

O músico britânico Yusuf Islam, em tempos conhecido como Cat Stevens, atuará em julho em Portugal, num novo festival de música em Oeiras, revelou hoje a promotora Música no Coração.
O concerto de Cat Stevens, anunciado como o primeiro do artista em Portugal, está marcado para 4 de julho no festival Jardins do Marquês Oeiras Valley, organizado por aquela promotora em parceria com a Câmara Municipal de Oeiras.

Faleceu Patxi Andión

O cantor e compositor Patxi Joseba Andión, artisticamente conhecido como Patxi Andión, morreu esta quarta-feira num acidente de carro na estrada A-15 em Soria, quando o seu Land Rover saiu da estrada, informou o “El Pais”.
Patxi Andion – também sociólogo, ator e escritor- era seguramente o mais português dos cantautores espanhóis. O título não lhe era atribuído de forma leviana: declarou sempre o seu amor à língua e pátria portuguesas e, durante 50 anos, atuou regularmente em Portugal. O último deles foi no Porto, a 22 de setembro, na Casa da Música.
Nas duas primeiras vezes que tentou atuar em Portugal, acabou expulso. A primeira, em 1969, fazia a primeira parte do concerto de Manolo Diaz e acabou por ser levado pela PIDE e deixado na fronteira espanhola. Na segunda, em 1971, participava no programa da RTP “Zip Zip”, quando foi forçado a fazer o mesmo trajeto. “Nunca me deram nenhuma explicação, porque a polícia política nunca dá explicações a ninguém, tal como estava tal me levaram”.